HMA | Jornal O Globo
HMA | Jornal O Globo

Henrique Mindlin Associados Arquitetura e Planejamento | Jornal O Globo

HMA | Jornal O Globo
HMA | Jornal O Globo

Henrique Mindlin Associados Arquitetura e Planejamento | Jornal O Globo

1/1

Jornal O Globo

Rio de Janeiro/RJ
1975/1977
 
Projeto construído

EQUIPE ARQUITETURA:

 

Henrique Mindlin Associados S/A.

Walmyr Lima Amaral;

Pedro Augusto V. Franco;

Walter L. Morrison;

 

INFORMAÇÕES TÉCNICAS:

 

Área Total Construída: 13.861m²

Rua Marquês de Pombal, 75 – Cidade Nova, Rio de Janeiro/ RJ.

 

Fortemente condicionado pela forma do terreno e pelas características das máquinas de impressão, o edifício foi projetado para permitir a renovação radical e expansão de todos os processos de produção do jornal, antes mal acomodados no prédio da matriz de O GLOBO, situado na mesma rua.

O terreno disponível, com aproximadamente 3.720m², era exíguo em comparação com as necessidades do programa, o que ocasionou o intenso envolvimento dos arquitetos no desenvolvimento dos layouts industriais para maximizar a utilização da potencialidade do terreno.

A intenção do cliente de utilizar sistemas a laser de fotocomposição, equipamentos muito sensíveis a vibrações, levou à adoção de estruturas independentes isolando o salão de impressão do restante do prédio.

Em relação à expressão arquitetônica, a mesma apresentou algumas dificuldades em função da vizinhança. A Rua Santana é uma rua típica da parte mais antiga da cidade, sendo os dois lados ocupados por sobrados datando do início do século e utilizados para lojas, enfim, uma escala visual reduzida. Para a fachada e O GLOBO, portanto, foi adotado um tratamento simples que evitou impacto nas características da rua.

A fachada para a Rua Marquês de Pombal, entretanto, apresentava características inteiramente diversas. A rua em si é larga e normalmente sujeita a tráfego leve, sendo que o lado oposto é definido pelo muro das instalações da Polícia Militar. O único condicionante da Arquitetura resultava de um plano de médio a longo prazo de erguer uma torre de escritórios no terreno vizinho (também de propriedade de O GLOBO). O edifício ora construído recebeu em consequência um tratamento suficientemente forte para integrar-se com o embasamento da futura torre. A estrutura metálica da cobertura do salão de impressão foi marcada pelo painel de chapa pintada, enquanto o uso de tijolo aparente vermelho representa uma referência ao prédio antigo de O GLOBO, que ocupa a esquina da quadra seguinte.

O projeto com cerca de 13.861m², foi realizado em 1975 e inaugurado em 1977.