HMA | FMC Technologies
HMA | FMC Technologies

Henrique Mindlin Associados Arquitetura e Planejamento | FMC Technologies

press to zoom
HMA | FMC Technologies
HMA | FMC Technologies

Henrique Mindlin Associados Arquitetura e Planejamento | FMC Technologies

press to zoom
HMA | FMC Technologies
HMA | FMC Technologies

Henrique Mindlin Associados Arquitetura e Planejamento | FMC Technologies

press to zoom
HMA | FMC Technologies
HMA | FMC Technologies

Henrique Mindlin Associados Arquitetura e Planejamento | FMC Technologies

press to zoom
1/13

FMC Technologies

Rio de Janeiro/RJ
2012
 
Projeto construído

EQUIPE ARQUITETURA:

 

Henrique Mindlin Associados 

Arquitetura e Planejamento Ltda

 

 

INFORMAÇÕES TÉCNICAS:

 

Área total edificada: 10.198.78 m²

O terreno está localizado no Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Quadra IV e com área de 20.560,54 m². Trata-se de área plana próxima a orla da Baía da Guanabara.

 

Edifício da Engenharia: formado por pavimento térreo, dois pavimentos tipo e pavimento de cobertura com locação de compartimentos técnicos para máquinas dos elevadores, sistemas de ar condicionado e exaustão, reservatório de água, gerador, subestação e painéis elétricos.

Unidade de Testes: formado por pavimento térreo de grande altura interna,

dimensionado em função das atividades especiais que ali se desenvolverão, contém  salas destinadas aos escritórios remotos, salas de reuniões, controle, vestiários, refeitório e área de convivência externa.

Laboratório da Engenharia: contiguo a Unidades de Testes e a este integrado, formado por pavimento térreo de altura interna mediana.

 

O projeto para as edificações do Edifício da Engenharia, Laboratório da Engenharia e a Unidade de Testes, foi elaborado de acordo com o programa preliminar fornecido por FMC Technologies, e desenvolvido a partir da finalização do documento “Pesquisa Departamental” fornecido por HMA para orientar a locação dos grupos de trabalho e espaços necessários para o desenvolvimento das tarefas diárias dos futuros usuários das Áreas Administrativas, Laboratório e Unidade de Testes.

 

Para a locação das edificações no terreno, foram consideradas as seguintes premissas:

  • Locar o Edifício Administrativo na porção superior e mais estreita do terreno, de maneira que a maior empena ficasse sem nenhuma obstrução e voltada para a melhor vista da baía;

  • Localizar a Unidade de Testes na porção inferior e de maior dimensão, possibilitando o arranjo da área de produção externa junto do limite de terreno; e o desenvolvimento da edificação da nave, de maneira que preservasse um pouco mais de 1/3 do terreno livre para uma futura expansão destas edificações;

  • Facilitar a entrada e saída dos grandes veículos pesados na área da Unidade de Testes, locando o acesso único e principal, no prolongamento da via de acesso a Quadra IV;

  • Distribuir os estacionamentos de veículos leves no entorno do Edifício Administrativo, facilitando a chegada e saída dos usuários;

  • Locar o acesso principal do Edifício Administrativo, voltado para a via interna de circulação e próximo às áreas de estacionamento.

 

O Edifício da Engenharia foi elaborado levando-se em consideração a maior flexibilidade de layout possível, sendo adotado o módulo arquitetônico de 1,25X1,25m, mais apropriado e facilitador dos arranjos de mobiliário, divisórias, piso elevado e paginação do teto refletido. A prumada de circulação vertical – escadas e elevadores, sanitários, copa, depósito e compartimentos técnicos de ar condicionado, elétrica, hidráulica, telecomunicações, lógica e telefonia foram agrupados, de maneira que a área de trabalho ficasse livre de obstáculos,  proporcionando a maior possibilidade de arranjos internos. O acesso principal foi localizado na extremidade do edifício voltado para a via interna, facilitando e organizando o controle de acesso ao edifício. A premissa de locar a edificação para desfrutar a melhor vista e ocupar a menor dimensão e do terreno, resultou nas orientações das empenas em: Nordeste a de maior dimensão e melhor vista para baía. Sudeste a de menor dimensão e com vista parcial para a baía. Noroeste a de menor dimensão e com vista para edificações na Quadra V.

Sudoeste a de maior dimensão e com vista para a Unidade de Testes. O volume prismático resultante permite leituras múltiplas na medida em que as fachadas

foram tratadas de maneira especial e particularizadas, com recuos das empenas envidraçadas e elementos formando brises horizontais criando áreas de sombreamento, de maneira a minimizar a incidência direta do sol e conseqüentemente diminuição de gastos de energia na climatização do edifício.

 

O edifício da Unidade de Testes foi elaborado com a distribuição interna em função dos trabalhos de montagem e testes previstos, sendo constituídos de grandes estruturas metálicas, pontes rolantes e fechamento em alvenaria e telhas isotérmicas. Para a circulação de ar no seu interior, foram propostas aberturas com venezianas nos trechos mais baixos nas alvenarias, nas áreas intermediárias nos fechamentos com telhas e aberturas protegidas com venezianas ao lado da cobertura em duas águas, criando o efeito chaminé no interior da edificação possibilitando a constante renovação do ar. Complementa este conjunto, o bloco acoplado em estrutura convencional de concreto, formando os escritórios de apoio, vestiários, área externa para funcionários com refeitório.

 

O edifício Laboratório da Engenharia foi elaborado com estrutura metálica e

fechamento em alvenaria, e telhas com isolamento térmico. Será desenvolvido um detalhamento especial para garantir a completa estanqueidade contra poeira do exterior, Está prevista a instalação de ponte rolante, setores  específicos de trabalho, tanque de teste e câmara hiperbárica.

 

Conceitos de Sustentabilidade

• Forma e Layout

Flexibilidade: Facilidade de reestruturação interna

Elasticidade: Capacidade de extensão

Neutralidade: Aceita mudança de usos

Evolutividade: Capacidade de integrar inovações técnicas

• Eficiência Energética

Capacidade de águas pluviais para reuso.

Projeto de iluminação elétrica setorizado, e complementar da iluminação natural.

Sistema de ar condicionado utilizando unidades resfriadoras, possibilitando o

controle de temperatura relativa aos ambientes atendidos.