HMA | Henrique Mindlin Arquitetura

Henrique Ephim Mindlin (São Paulo SP 1911 - Rio de Janeiro RJ 1971). Filho de russos estabelecidos no Brasil no início do século cresceu entre intelectuais e artistas e teve formação sólida em letras e artes. Forma-se engenheiro-arquiteto em 1932, na Escola de Engenharia da Universidade Presbiteriana Mackenzie em São Paulo. Mantém um escritório de arquitetura em São Paulo entre 1933 e 1941. Em 1942, ao obter o primeiro lugar no concurso para o anexo do Palácio do Itamaraty, transfere-se para o Rio de Janeiro. Em 1943 é convidado para ser consultor do National Housing Agency. Viaja para os Estados Unidos, onde estuda urbanismo e habitação popular, retornando ao Brasil em 1944. No ano seguinte abre um escritório de arquitetura no Rio de Janeiro.

 

Em 1948 organiza no Ministério da Educação e Saúde (MES), a primeira exposição no Brasil do artista norte-americano Alexander Calder, de quem se torna amigo, em 1944, durante a sua estada em Nova York. Assume o cargo de diretor secretário do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ, em 1956, e de titular da Academia Brasileira de Arte, em 1968.

 

Em 1955 funda o escritório Henrique E. Mindlin - Giancarlo Palanti Arquitetos Associados, reformulado em 1964, com a incorporação na sociedade dos arquitetos Walmyr Lima Amaral, Marc Demetre Fondoukas e Walter Lawson Morrison. Entre 1964 e 1966, instala-se em Portugal para desenvolver o projeto de urbanização e construção da Península de Troia. Desfaz a sociedade com Giancarlo Palanti em 1966.

 

Simultaneamente às atividades do escritório, colabora com a revista Acrópole, 1938-1971, e publica artigos e livros sobre arquitetura e urbanismo, dos quais se destacam Modern Architecture in Brazil, 1956 - publicado originalmente em inglês e alemão, sendo traduzido para o francês, em 1957, e para o português, em 2000 -, e Brazilian Architecture.

 

Professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro - FAU/UFRJ, recebe o título de livre-docente da cadeira de grandes composições de arquitetura, em 1962, com a tese Prumadas de Circulação em Edifícios Altos, e, em 1969, de catedrático da mesma disciplina com a tese O Grande Hotel - Notas sobre a Evolução de um Programa. No Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB é membro do conselho diretor, 1944-1946 e 1957, conselheiro da revista Arquitetura, em 1961, e presidente do departamento carioca na década de 1970.

 

Arquiteto, urbanista, professor e historiador da arquitetura, Mindlin é considerado um dos maiores colaboradores para a consolidação e regulamentação profissional dos arquitetos no Brasil. São seus maiores legados, a visão empresarial dentro de um escritório de arquitetura ao lado de um primoroso trabalho de catalogação da arquitetura moderna brasileira. Seu constante contato com escritórios americanos lhe concedeu pioneirismo na estruturação dos escritórios através de equipes de trabalho e normatização de arquivos e desenhos.